XXV Fenajeep sedia 14º Encontro Nacional de Viaturas Militares

Entre os veículos está um tanque de guerra M3 Stuart fabricado em 1941

Fotos Juliane Ferreira/Ideia Comunicação

 

 

Ver um tanque de guerra de pertinho e conhecer as particularidades de jipes e caminhões que fizeram parte da frota de veículos do Exército Brasileiro, é uma das atrações desta 25ª Festa Nacional do Jeep – Fenajeep. O evento sedia durante toda a sua programação, o 14º Encontro Nacional dos Preservadores de Viaturas Militares, expostas no pátio do Pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof e deve reunir até domingo, de 45 a 50 viaturas e aproximadamente 200 integrantes dos clubes de preservadores.

 

 

 

“É um encontro itinerante, realizado uma vez por ano e desde que recebemos o convite do Vilmar ‘Negão’ Walendowsky, por intermédio da Companhia Indestrutíveis há dois anos, decidimos trazê-lo para Brusque, nos 25 anos da Fenajeep”, comenta o Presidente da Associação Brasileira dos Preservadores de Viaturas Militares (ABPVM), Nelson Alberti.

 

 

As viaturas vieram da região Sul do Brasil, de três dos onze clubes que integram a ABPVM: Companhia Indestrutíveis (SC), Brigada Paranaense de Preservadores de Viaturas Militares (PR) e Museu Militar Brasileiro (RS). A maioria das viaturas chegou a Brusque em comboio, o que despertou muita curiosidade nos lugares por onde passou. O mesmo está sendo despertado no público da 25ª Fenajeep, que faz questão de fotografar e conhecer de perto as particularidades de cada veículo, principalmente da viatura blindada M3 Stuart, o famoso tanque de guerra, fabricado nos Estados Unidos em 1941.

 

 

De acordo com Alberti, as viaturas são todas de propriedade de colecionadores, adquiridas em leilões e restauradas. “O grande objetivo da Associação e dos clubes envolvidos, é a preservação das viaturas. Compramos em leilões, garimpamos peças, importamos peças de outros países, para manter o máximo possível de originalidade, afinal, é a preservação da história através das viaturas militares”, ressalta o presidente.

 

 

Alberti comenta ainda que a maioria dos colecionadores são civis, ou seja, não tem ou teve nenhum vínculo com a área militar, inclusive ele. Apesar disso, seguem uma postura de respeito sempre que transitam com as viaturas, numa verdadeira preservação da história que envolve a área militar. “O Exército é um grande apoiador da ABPVM, inclusive levamos as viaturas em eventos a convite deles. É uma relação de respeito e reconhecimento. O propósito é manter viva a história dessa moto-mecanização do Exército Brasileiro”, reforça.

 

 

Trajetória militar e paixão por preservar

O secretário da Companhia Indestrutíveis, que tem sede em São José-SC, Dagoberto Simon Patricio, é oficial da Reserva do Exército Brasileiro e há dois anos se dedica ao clube, no trabalho de preservação das viaturas militares. “Participamos da Fenajeep há muitos anos e desde que recebemos o convite do Negão para trazermos o Encontro Nacional para cá, fãs como somos da festa, aceitamos na hora. Sempre gostei muito dessa parte de preservação e quando entrei para a Reserva, aliei meu espirito militar e a disponibilidade de tempo integral para me dedicar à Companhia Indestrutíveis. Passei 32 anos da minha vida dentro do Exército e agora tenho a oportunidade de mostrar aos jovens o que é a preservação e a história militar”, conta.

 

 

Além da exposição de viaturas, a maioria do Exército e alguns veículos da Marinha e do Corpo de Bombeiros, foi instalada uma estrutura completa de acampamento militar. Para isso, a Companhia contou com o apoio do 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau, na montagem de três barracas canadenses, sendo duas delas destinadas a alojamento para um total de 24 pessoas e uma para ponto de banho.

 

 

Uma curiosidade das viaturas que estão sendo expostas no Encontro, é que muitas têm em sua placa o ano de fabricação, outras, têm uma inscrição na lateral da lataria em branco, contendo o modelo da viatura, o ano e as iniciais do proprietário. Vale a pena conferir!