XXIV Fenajeep encerra com premiação dos campeões  

 

Pilotos subiram ao pódio com a sensação de dever cumprido e orgulhosos pela conquista

 

Campeões Categoria Jeep Indoor Turbo

 

Assim como o ronco dos motores oscilaram freneticamente durante os quatro dias da XXIV Fenajeep, os campeões da Gaiola Cross, Jeep Indoor e Desafio Fenajeep, terminaram o dia de domingo, 18 de junho, com os batimentos cardíacos num ritmo acelerado. Após emocionantes disputas por milésimos de segundos, os pilotos subiram ao pódio com a sensação de dever cumprido, e orgulhosos pela conquista.

 

 

Campeões na Pista

No Jeep Indoor, categoria Turbo, quem subiu no ponto mais alto do pódio foi o piloto Maurício Allgayer, de Forquetinha (RS), que há 10 anos participa do evento. “Meu pai também é piloto, foi ele quem me incentivou. Já fiquei em 8º, 6º, 2º. Vinha pontuando e agora emplaquei. O sentimento é inexplicável, um sonho que se tornou realidade”, afirma Maurício.

 

Campeões Categoria Jeep Indoor Aspirado

 

Ainda no Jeep Indoor, categoria Aspirado, o vencedor foi Fabiano Antoniazzi, que há 10 anos compete na Fenajeep. “Já ganhei cinco vezes na categoria Turbo. Este ano corri nas duas, Turbo e Aspirado. Mas tive problemas com o carro da categoria Turbo. Na Aspirado, nós brigamos por tempo desde ontem até as últimas provas. Cada um que andava baixava o tempo e, entre os três primeiros colocados, a diferença foi muito pequena”, observa o campeão.

 

 

 

 

O piloto Valério Pozzi Neto, de Guabiruba, venceu a Gaiola Cross na categoria Turbo. “Há seis anos que corro com a gaiola que o meu pai projetou. Fui três vezes vice-campeão da Fenajeep e hoje comemoro o meu bicampeonato. Estou feliz porque espero o ano inteiro por isso. A dedicação foi grande e deu tudo certo”, ressalta.

 

Campeões Categoria Gaiola Turbo

 

Por fim, na Gaiola Cross categoria Aspirado, o piloto campeão foi Thiago Gomes Nazario, que há três anos acelera no evento. “Ganhar na Fenajeep é como o Pelé ganhar a Copa do Mundo. Na América Latina não tem nada deste porte, com tantos pilotos bons. Quando era criança, sonhava em correr aqui dentro. Depois, sonhava em vencer. Hoje, todos os sonhos estão realizados”, detalha Thiago. Além da vitória, a tarde também foi especial para ele por outro motivo. Logo depois da classificação, o piloto usou os microfones do evento para pedir sua namorada, Lizandra Puhler, em casamento. Lá do outro lado da pista, ainda na arquibancada, ela acenou que “sim”!

 

Campeões Gaiola Cross Aspirado

 

Campeões no Desafio

No Desafio Fenajeep também foi grande a emoção das duplas no pódio. Na categoria Força Livre levaram o troféu de primeiro lugar o piloto Mário Cesar Gavlaak e o navegador Emerson Vilas Boas, da equipe Jeep Clube Boca de Burro, da cidade de Telêmaco de Borba (PR). “A emoção é muito grande. Rodamos 500 quilômetros para estar aqui na festa. Ainda lembro da minha primeira Fenajeep, quando a festa estava em sua quinta edição, e eu vim só para assistir. E hoje, é a nossa primeira participação correndo e a emoção é muito grande de levar esse primeiro lugar. Só tenho a agradecer a toda equipe do Jeep Clube Boca de Burro”, frisou Gavlaak.

 

Campeões Desafio Força Livre

 

“É muito emocionante estar junto fazendo um apoio para o piloto nessa festa grandiosa, não é fácil, mas valeu muito à pena”, complementou Vilas Boas.

Quem levantou o troféu de primeiro lugar na categoria Master foi o piloto de Curitiba (PR), Leonidas Ferrarini Jr. e seu filho Vinicius Ferrarini, que atuou como navegador, pela equipe Ekron. “Foi uma vitória muito difícil, trabalhamos demais para que o carro ficasse pronto, enfrentamos muitos problemas aqui, consertamos e conseguimos. É a quarta vez que sou campeão desse desafio e para mim e toda equipe foi muito especial”, disse Leonidas emocionado. O sentimento de missão cumprida também é do filho Vinícius. “Não tem explicação estar aqui, é muita emoção”, frisou.

 

Campeões Desafio Master

 

Na categoria Stock os grandes campeões foram o piloto Ronaldo Gomes de Oliveira e o navegador Daniel Gay, da equipe Rumo à Trilha. Eles vieram de Pindamonhangaba (SP) para fazer história nesta XXIV Fenajeep. “É um prazer imenso estar aqui. Vim na Fenajeep há seis anos para assistir e saí daqui com um objetivo: de voltar um dia para competir. Esse é o segundo ano que venho correr e consegui o primeiro lugar. Estou feliz demais”, comentou Oliveira. Para Daniel, o sentimento é inexplicável. “Só estar aqui mesmo para sentir essa energia. É um orgulho muito grande competir e vencer aqui na Fenajeep”, enfatizou.

 

Campeões Desafio Stock

 

Missão cumprida

Se por um lado, os pilotos fizeram bonito nas pistas, é preciso reconhecer ainda, o esforço e dedicação dos organizadores das provas. Para Bruno Lang, a sensação de chegar ao fim do evento, é indescritível. “É a primeira vez em que eu e o Kiko ficamos responsáveis pelas provas da Gaiola Cross e Jeep Indoor. Inicialmente estávamos preocupados se os pilotos iriam aprovar a pista, mas no decorrer dos dias, fomos vendo a satisfação dos competidores e percebemos que nosso trabalho deu certo. Toda a equipe de apoio contribuiu muito. Correu tudo bem, tivemos alguns capotamentos, mas sem nenhum problema grave”, avalia Bruno.

 

Os troféus da Fenajeep

 

O outro diretor das provas de Gaiola Cross e Jeep Indoor, Claudiomir Reitz, o Kiko, destaca a importância de cada envolvido no evento fazer bem o seu papel. “Eu e o Bruno não construímos só uma pista, mas uma amizade duradoura. Certamente, temos coisas a melhorar mas conseguimos atingir as expectativas. A contribuição do Bruno, que já nasceu dentro de uma gaiola, foi muito importante para que as provas dessem certo. Nós entramos com a organização e os pilotos com a emoção. O resultado depende da dedicação de cada um”, salienta Kiko.

Um momento ímpar, é como o organizador do Desafio Radical, Charles Macedo, descreve a experiência. “Uma emoção única, marcada pela tensão e expectativa no sentido de que ocorresse tudo certo. Sabemos que não é fácil agradar a todos, mas estimamos que a maioria dos pilotos gostaram e tivemos sim uma prova satisfatória para pilotos e veículos. Estamos muito contentes com o resultado final”, declara Charles.

 

 

Por fim, o presidente do Brusque Jeep Clube e um dos organizadores da Fenajeep, Negão Walendowsky, manifestou a alegria diante de mais uma edição da festa. “Quando chega a entrega dos troféus, é porque realmente a missão está cumprida. Foi uma edição especial, com quatro dias lindos de sol. São Pedro colaborou. O público veio e saiu daqui contente, elogiando o evento, assim como os competidores e participantes dos passeios, que fizeram uma avaliação positiva dessa XXIV edição. Cerca de 50 mil pessoas marcaram presença e o evento foi uma maravilha. Estamos muito felizes e com o coração batendo forte. Foi mais uma Fenajeep de muitas emoções e só peço saúde para estar aqui em 2018, onde teremos novidades para festejar os 25 anos da Festa Nacional do Jeep”, ressalta Negão.