Um Jeep CJ5 para a atualidade

Grupo de profissionais se reúne para restaurar e atualizar um Jeep CJ5 com bom gosto e tecnologia, unindo o clássico e o moderno, num projeto surpreendente

Por James Garcia

 

 

 

Um Jeep CJ5 atualizado de forma muito profissional

 

Ronaldo de Paula Cruz, 42 anos, gerente administrativo da concessionária Brabus Mitsubishi, é o dono desse belíssimo Jeep Willys Overland CJ5, atualizado.

 

 

Trata-se de uma unidade fabricada em 1960, e adquirida por Ronaldo, já em bom estado, com configuração mecânica original, ou seja, motor 6 cilindros BF 161, com potência de 90 hp a 4.400 rpm e torque de 18,67 Kgm a 2.000 rpm, transmissão de 4 marchas e caixa de transferência Willys Overland.

 

Motor 6 cilindros BF 161: 90 hp a 4.400 rpm e torque de 18,67 kgfm a 2.000 rpm

 

O acionamento da tração 4×4 e reduzida é feito por alavancas, localizadas no assoalho.

 

Clássico acionamento de tração e reduzida, por alavancas

 

 

 

 

Ronaldo comprou esse CJ5 há 9 anos e o carro já estava em ótimo estado e desde então vem sendo restaurado e melhorado. A última reforma começou em agosto de 2016 e foi finalizada em Abril.

 

Capota básica favorece o visual e os passeios

 

A customização desse carro se baseou na melhoria das características originais do modelo, gerando um 4×4 atualizado, que mescla elementos visuais e componentes mecânicos clássicos e modernos, numa mescla elegante e inteligente.

 

 

A maioria absoluta das peças, acessórios e itens que foram utilizados nesse carro, foram adquiridos na loja Gama 4×4 – www.gama4x4.com.br, com a qual o proprietário, criou um vínculo de confiança e amizade.

 

 

Fazendo um checkup, começando da parte inferior, nota-se que muita coisa foi melhorada.

 

Feixes de mola e jumelos da linha Toyota Bandeirante. Chassi foi todo reforçado

 

Começando pelas rodas de aro 15″, montadas em pneus Savero Mud Terrain, com medidas 33″ x 12,5 x 15″. A suspensão original, formada por sistema de feixe de mola, deu lugar a um conjunto de feixes, jumelos e articulações, oriundos da Toyota Bandeirante.

 

Amortecedores Monroe de caminhões e utilitários

 

Os amortecedores são da Monroe, oriundos de caminhões e veículos utilitários. Essa mudança privilegia tanto a robustez como um maior nível de conforto para o 4×4. O chassi original foi restaurado e recebeu reforços com chapa de aço, em toda sua extensão.

 

Essa tonalidade de laranja foi “emprestada” do Mitsubishi ASX

 

Já a carroceria, original de lata, foi inteiramente restaurada, com um nível de qualidade incrível. A pintura na tonalidade laranja, a mesma dos Mitsubishi ASX, combinada com elementos de preto fosco, ficou muito harmoniosa.

Segundo o proprietário, a funilaria (com esse grau de requinte), foi o aspecto que deu mais trabalho nesse projeto.

 

 

Na frente chama a atenção a grade em fibra, personalizada, com o logo Jeep ao centro. Os faróis com iluminação em led e lavadores da Pajero Full, dão o toque de modernidade. Também há lavadores de para-brisa, posicionados no capô do Jeep.

 

 

Faróis em led na mesma cor da carroceria. Detalhes que fazem diferença

 

Completa o visual o para choque, a base e o guincho elétrico com capacidade de 12.000 libras.

No interior, alguns luxos, em se tratando de um espartano CJ 5: sistema de som JBL, painel, volante, pedais e bancos tipo concha, tudo personalizado e na medida para o CJ5.

 

 

Cristiano de Oliveira Andrade, foi o responsável pela parte elétrica do Jeep, totalmente​ renovada e atualizada. Chicote, fiação e sistemas de segurança, tudo foi obra de Cristiano.

 

Sistema start/stop de acionamento do motor

 

Chave do tipo keyless presencial – modernidade pura para um CJ5

 

Note que no painel há um comutador start/stop, isso mesmo, o sistema que só vemos em veículos mais novos e requintados, faz parte do pacote desse incrível CJ5.

 

Sistema de som JBL

 

 

Capricho total na parte elétrica e sistemas de segurança

 

 

Além de Cristiano, Ronaldo fez questão de mencionar outros profissionais envolvidos nesse projeto especial: Silvio Viude, responsável por 70% da mecânica e Reginaldo Lopes e Adailson Cruz, todos funcionários da Mitsubishi Brabus, e que participaram da “reconstrução” dessa máquina. E Marco Parede, o “mágico” funileiro, que levantou esse veículo.

 

O proprietário Ronaldo de Paula Cruz e Cristiano de Oliveira Andrade

 

Silvio Viude (mecânico) e Ronaldo

 

Ronaldo comentou que o Jeep está em fase de testes e que pretende usar o Jeep para viagens, passeios e exposições.

 

 

Não tenho a menor dúvida, que esse 4×4 roubará suspiros de admiração por onde quer que vá.

Realmente uma beleza!