Tunico Maciel vence outra nas motos, Lucas Moraes e Bruno Varela são os mais rápidos nas quatro rodas

Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio vencem a terceira etapa nos Carros (Magnus Torquato/Fotop)

A dupla Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio conquistou sua primeira vitória na geral do Sertões  hoje, na especial mais rápida da prova com a impressionante diferença de 5s em relação ao pentacampeão de carros Guilherme Spinelli/Youssef Haddad. O jovem piloto de 29 anos fechou a especial de 403 km em 3h21min14s. A dupla Christian Baumgart/Beco Andreotti segue na liderança geral da prova nos carros, mas vê os favoritos cada vez mais embolados na disputa pela liderança de cada etapa.

Tunico Maciel amplia a liderança nas Motos. O campeão em exercício não tomou conhecimento dos adversários. Comandou a terceira etapa do Sertões 2019 com autoridade e venceu com cerca 5 min de vantagem após completar o percurso em 3h35min37s. O piloto da Honda foi escoltado por Gustavo Caselani e Jean Azevedo, seus companheiros de equipe.

A família Varela continua invicta nesta edição do Sertões com a segunda vitória consecutiva de  Bruno Varela, o representante mais jovem da família. A primeira foi vencida por Reinaldo, o Varela pai. A terceira especial dos UTVs foi ainda mais equilibrada do que as anteriores.

As três categorias principais do Sertões mostram um equilíbrio que há anos não é visto no maior rally das Américas. Mesmo com especiais muito longas, a segunda etapa teve 533 Km, as distâncias que separam os líderes podem mudar caso qualquer equipe tenha algum problema técnico ou enfrente qualquer imprevisto.

Nos Quadris, Wescley Dutra conquistou sua primeira vitória. Mas Marcelo Medeiros segue líder na geral.

Wescley Dutra vence nos Quadris (Marcelo Machado/Fotop)

Contexto: Os UTVs têm a velocidade limitada a 140 km/h por questões de segurança. Essa restrição existe em várias provas internacionais. Quando os competidores disputam uma especial muito rápida, muitas vezes os carros conseguem alcançar os UTVs mais lentos o que obriga aos pilotos dos veículos mais rápidos enfrentar ultrapassagens extras. Os carros não têm limite de velocidade e costumam andar a até 180 km/h em trechos mais planos.

Quando um piloto percebe um acidente com outro veículo e interrompe a sua especial para socorrer o companheiro acidentado a organização da prova costuma descontar o tempo perdido pelo piloto solidário do total que ele registrou na especial. Por isso e também por conta das penalizações por descumprimento de uma norma técnica os resultados obtidos no cronometro muitas vezes são corrigidos depois da prova.

Aspas: “Estou muito contente em ter vencido a minha primeira especial no Sertões. Uma especial de 403 km que é decidida por 5s de diferença mostra como o Sertões está equilibrado este ano. Não dá para cometer nenhum erro e a sintonia entre pilotos e navegadores precisa ser perfeita”, disse o vencedor dos Carros, Lucas Moraes.

“Continuo com o mesmo objetivo. Manter o foco total na prova, cuidar do equipamento e não cometer erros. Hoje o que cansou mais foi o deslocamento final de 250 km. Estou tão concentrado que nem música eu quero ouvir na hora do deslocamento ou antes da prova. Quero chegar no Ceará inteiro e nessa posição”, disse o vencedor das motos Tunico Maciel.

“Gosto muito de estar aqui, na entrevista dos vencedores do dia. A estratégia é bem simples. Cuidar do carro nos mínimos detalhes, não forçar nada e não cometer erro algum. Hoje tivemos um momento que me deixou feliz. Vimos um acidente no meio do percurso e conseguimos parar o carro e voltar. O rapaz tinha caído da moto do outro lado da cerca. Conseguimos ajudá-lo e chamar o resgate. Só voltamos à especial com a certeza que ele estava bem”, contou Bruno Varela.

Bruno Varela/Gustavo Bortolanza vencem a segunda os UTVs (Doni Castilho/Fotop)

Pautas:

Os Pilotos Solidários. É padrão no Sertões os pilotos se ajudarem em situações difíceis ou em caso de acidentes.

Como os Carros e os UTVs se misturam em especiais muito rápidas?

A regra de ouro nos ralis diz que pilotos alcançados são pilotos ultrapassados. Como os 10 primeiros colocados largam com diferença de dois minutos, quando alcançados os pilotos mais lentos são obrigados a parar o veículo e liberar a ultrapassagem. Os veículos têm um botão de alerta no sistema de navegação, denominado Sentinela, que alerta através de um sinal luminoso,  quem está na frente. O piloto lento têm 30’s para responder aceitando a ultrapassagem e então parar o carro. Quem não ceder o caminho no tempo previsto é desclassificado.

Resultados: A melhor fonte de resultados do Sertões é o APP da prova. No aplicativo, a mídia encontra também a posição de cada veículo, em tempo real em uma conexão com o GPS de cada veículo. O APP Sertões está disponível para Android e IOS com download gratuito.

O Sertões:  Na sua 27ª Edição, o Sertões traz muitas novidades. Projeta o futuro em três dimensões: Esporte, Social e Turismo. O lado competitivo da prova evolui com novos desafios de navegação, velocidade e tecnologia. O lado social, também conhecido pelo trabalho do S.A.S. (Saúde e Alegria nos Sertões), praticamente dobra a sua capacidade de atendimento das populações sertanejas por onde o Sertões passa. Cidades remotas com população carente. Finalmente: a dimensão, turística. O Sertões mostra lugares que pouca gente conhece e, agora, tem uma estrutura capaz de levar turistas para acompanhar a prova e todas as atrações do entorno. Mais ainda, as “expedições Sertões” são agora uma opção de viagens aberta o ano inteiro.

Tunico Maciel mantém o domínio nas Motos (Doni Castilho/Fotop)

Confira o resultado da terceira etapa (Extra oficial):

MOTOS

1) #1 Tunico Maciel, Production Aberta, Honda CRF 450RX, 3h35m37s

2) #4 Túlio Malta, Super Production, Yamaha WR 450F, 3h36m05s

3) #5 Gregório Caselani, Super Production, Honda CRF 450RX, 3h36m14s

QUADRICICLOS

1) #101 Wescley Dutra, Yamaha Raptor, 4h18m35s

2) #102 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM 700R, Taguatur Racing, 4h25m42s

3) #107 Milton Martens, Yamaha Protótipo, 4h34m20s

UTVs

1) #225 Bruno Varela/Gustavo Bortolanza, Pro Elite, Can-Am X3, 04h01m45s

2) #248 Paulo Rovaris/Oscar Hoffmann, Super Production, Can-Am X3, 04h01m54s

3) #202 Denisio do Nascimento/Idali Bosse, (2) Pro Elite, Can-Am X3, 4h03m42s

CARROS

1) #323 Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio, T1 Codasur, Ford Ranger X Rally, 3h21m14s

2) #302 Guilherme Spinelli/Youssef Haddad, T1-Codasur, L200 Triton Sport Racing, 3h21m19s

3) #301 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, T1-Codasur, Ford Ranger X Rally, 3h22m57s

Resultado acumulado após a terceira etapa (Extra Oficial):

MOTOS

1) #1 Tunico Maciel, Production Aberta, Honda CRF 450RX, 15h02m59s

2) #5 Gregório Caselani, Super Production, Honda CRF 450RX, 15h08m25s

3) #3 Jean Azevedo, Super Production, Honda CRF 450RX, 15h20m48s

QUADRICICLOS

1) #102 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM 700R, Taguatur Racing, 17min25seg35s

2) #101 Wescley Dutra, Yahama Raptor, 18h48m02

3) #107 Milton Martens, Yamaha Protótipo, 18h49m00s

UTVs

1) #225 Bruno Varela/Gustavo Bortolanza, Pro Elite, Can-Am X3, 13h35m55s

2) #202 Denisio do Nascimento/Idali Bosse, Pro Elite, Can-Am X3, 13h39m43s

3) #203 Gabriel Varela/Eduardo Shiga, Pro Elite, Can-Am X3, 13h52m25

CARROS

1) #301 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, T1-Codasur, Ford Ranger X Rally, 11h55m20s

2) #302 Guilherme Spinelli/Youssef Haddad,  T1-Codasur, L200 Triton Sport Racing, 12h00m31s

3) #303 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, T1-Codasur, Ford Ranger X Rally, 12h11m23s

4ª etapa – 28/08

São Miguel do Araguaia – GO/ Porto Nacional – TO

DI – 69,11 km

ESP – 275,76 km

DF – 226,98 km

Total: 570,10 km

Link de vídeo para download:

https://drive.google.com/open?id=1Tb3ai6uXric2oUHHvg60kE4VSkHGOEgT

Link de fotos para download:

https://www.flickr.com/photos/183816879@N06/albums