Fenajeep: Passeio Expedition revela belezas naturais de Brusque e região

Aproximadamente 300 pessoas participaram do passeio, que teve um percurso de seis horas entre trilhas e parada para almoço

 

 

 

Pontualmente às 9 horas da manhã de sábado, 23 de junho, terceiro dia da XXV Fenajeep, foi dada a largada do Passeio Expedition deste ano. Com um percurso de 80 quilômetros e duração de seis a sete horas, o passeio reuniu 100 veículos e aproximadamente 300 pessoas, de diversos lugares do Brasil, algumas que vieram especialmente para o Expedition.

 

 

De acordo com o diretor de prova, Eleno Abromovicz, a trilha deste ano passa pela região do Moura (Canelinha), uma parte do Braço do Camboriú, com parada para almoço no tradicional Sitio Vó Rosa (Fenarinha) no bairro Limeira Alta (Brusque).

 

 

“Estamos há três meses trabalhando nesta trilha e hoje chegou o grande dia. O percurso está bem bacana, é um passeio familiar, onde todos podem participar e ver o que o seu 4X4 pode fazer. Faremos uma parada no Sítio Vó Rosa para o almoço, um lugar muito conhecido aqui na região pela realização da Fenarinha, e depois seguimos para mais uma trilha e retornamos ao Pavilhão”, revela.

 

 

Entre os participantes está o casal Tomas Edson Caldeira e Gerusa, que veio de São Paulo para a XXV Fenajeep. É o segundo ano que eles participam da maior festa off-road da América Latina e vieram com uma grande expectativa para o Passeio Expedition.

 

 

“A gente sempre marca presença em muitos eventos pelo Brasil, fazemos muitas trilhas, é algo que gostamos muito. Todo fim de semana estamos em uma trilha. Hoje viemos para a Fenajeep, uma festa que gostamos muito de participar no ano passado”, revela ele, que tem na esposa uma grande companheira de aventuras e desafios nas trilhas Brasil afora.

 

Casais entrevistados – Foto Wesley de Souza

 

Quem também marcou presença no Expedition foi o jovem casal Fernando Sozim e Ana Paula, de Ponta Grossa-PR. Em 2017 eles participaram pela primeira vez da Fenajeep e gostaram tanto, que negociaram um Troller na festa e literalmente entraram para o universo off-road. “O Expedition será nossa segunda trilha. Fizemos a Copa Troller em Ponta Grossa e agora voltamos para a Fenajeep para participar do passeio e acompanhar toda a programação. Estamos começando nesse meio e gostando muito“, conta ele, que é engenheiro agrônomo.

 

 

Nesta edição do Expedition, 15 veículos de apoio acompanharam o grande grupo. “A cada 10 carros, colocamos um veículo de apoio, para garantir a segurança de que todos sigam o trajeto. São 20 pessoas trabalhando na organização deste passeio”, complementa o diretor de prova.