A eterna Rural

Apesar de ter sido criada nos Estados Unidos, a Rural Willys/Ford é um símbolo de nossa indústria automotiva e, principalmente, da história brasileira dos últimos 60 anos. Por isso nunca é demais celebrar a eterna Rural!

Texto e Fotos James Garcia

 

 

Clássica, estilosa e robusta: a Rural chama atenção onde quer que passe

 

 

 

 

Nossa Rural teve clara influência da arquitetura de Brasília. Inverta a foto e temos o Palácio do Alvorada…

 

Qualquer um que goste de off-road e história, curte a Rural, o inesquecível utilitário produzido pela Willys Overland nas décadas de 1950, 1960 e 1970 no Brasil. Nos Estados Unidos o modelo era fabricado desde 1946, com o nome Jeep Station Wagon.

 

Jeep Station Wagon 1962 made USA: a diferença maior está na dianteira

 

Por aqui, além da Willys, a Rural também foi produzida pela Ford, que comprou a fábrica da Willys em 1967, mantendo inalterados o nome Rural e quase todas as características do veículo.

 

Uma maravilhosa versão 1950

 

Diferente do modelo norteamericano, que tinha uma grade frontal totalmente inspirada no irmão menor e mais velho, o Jeep, a parte frontal da versão brasileira foi redesenhada em 1960, utilizando como inspiração a arquiteturade Brasília, em construção na época. Este design acompanhou a Rural até o encerramento de sua produção em 1977.

 

Veteraníssima em ação

 

Construída em versões com tração 4×4 e 4×2, a Rural Willys de meados da década de 1960 até as versões feitas pela Ford, em 1975, eram equipadas com motores a gasolina de seis cilindros em linha e cilindrada de 2.6 ou 3.0 litros (opcional).

 

 

O motor de 2.6 litros, ou 161 polegadas cúbicas, conhecido como BF-161, foi o primeiro motor a gasolina fabricado no País e também equipou outros carros da Willys, como o Jeep e o Aero Willys.

 

O confi[avel motor BF-161 de seis cilindros e cerca de 90 hp, o mesmo do Jeep e Aero Willys

Do segundo semestre de 1975 até o final da produção, em 1977, a Rural saia com motor Ford OHC, de quatro cilindros e 2.3 litros de cilindrada. Em todas as versões, tinha potência aproximada de 90 cavalos.

 

Essa Rural 74 foi adquirida com a supervisão de Angelo Meliani, restaurador de SP. “O carro estava em ótimo estado”.

 

Numa rápida análise é fácil concluir que a Rural seja a “avó” dos atuais utilitários esportivos existentes; era um utilitário com bastante espaço, mais robusto e com aptidão para o off-road.

 

Que tal esses pneus Pirelli “cidade/campo” originais 710 x 15, em perfeito estado? Sem ressecamento ou desgaste, originais!

 

A Rural teve um papel de grande importância em nosso País, não só no universo automobilístico, como no desenvolvimento das áreas rurais e expansões dos grandes centros. Impossível, por exemplo, dissociar a Rural de Brasília, por exemplo.

 

Note o alinhamento dessa carroceria. Não é restauração e sim um carro bem cuidado

 

Por isso fica aqui nossa singela homenagem, com as imagens dessa unidade arrasadora, uma Ford 1974 em laranja e branco, adquirida no Paraná, por um colecionador de Brasília.

 

Os profissionais da Oficina Meliani QT, fizeram a manutenção no sistema elétrico, freios e acabamento nessa beldade

 

 

 

 

 

 

Depoimento do proprietário – João, expedicionário e off-roader

“Ela foi comprada para a minha filha mais velha, que neste ano faz 14 anos. Fiz o mesmo com um M-38 (1951) para o meu filho do meio (que neste ano faz 12 anos) e com um Jeep Ford CJ5 1977 (OHC), para a minha filha mais nova (que neste ano faz apenas 10 anos).

 

Detalhe do interior da Rural Ford 1974 – Alavanca de câmbio na coluna de direção

 

Explico: em um mundo cada vez mais pilotado pela futilidade e ostentação, penso ser importante que eles saibam valorizar esses utilitários antigos – verdadeiras ferramentas confiáveis e, por isso, incansáveis quando bem cuidadas – que tanto ajudaram a formação do Brasil moderno da segunda metade do Século XX (quer seja na vida civil, como é o caso do CJ5 e da Rural, quer seja no que tange à integração nacional no caso do M-38, militar).

 

Os clássicos assentos originais

 

Inspiram valores como o trabalho e são espartanos. São duráveis e foram concebidos para cumprir compromissos. Ou seja, representam o contrário da lógica de hoje, quando tudo é efêmero, descartável e, muitas vezes, irresponsável.

 

Manual do proprietário, para as consultas básicas

 

Além disso, para crianças que nasceram vendo de perto jipes Land Rover Defender que levaram o pai delas a cruzar o Brasil, a América do Sul e a África Austral, cuidar dos 4×4 brasileiros (ou usados pelas instituições brasileiras) é também um exercício de amor muito natural.

 

Detalhe para a dobradiça inferior: nenhuma oxidação, somente um pouco de tinta descascada

 

Por isso fizemos essa pequena coleção. Uma homenagem familiar a tudo que esses jipinhos representam. Em particular, a Rural – avó das SUV´s contemporâneas – veio para mostrar que, em termos de estilo (ela é laranja!) e confiança, as “novinhas” ainda tem muita estrada pela frente!”

 

Espaço de sobra no big porta malas da Rural

 

Identificação localizada na lateral da porta